Filho de Aranian, herdeiro e quarto alafim de Òyó. É fogo que corta o céu, que destrói na Terra, mas que transforma, que protege, que ilumina o caminho. Tem no calor da lava do vulcão a materialização de seu corpo vivo. Repele a morte, fulmina o injusto, deixa nua a justiça. Poder em exercício!
Preparo amalá enquanto em suas mão está o Oxé, decisão. Observa ao redor, fixa os grandes olhos no edún-àrá.
'É tempo de reparar na balança de nobre cobre que o rei equilibra.’

Filho de Aranian, herdeiro e quarto alafim de Òyó. É fogo que corta o céu, que destrói na Terra, mas que transforma, que protege, que ilumina o caminho. Tem no calor da lava do vulcão a materialização de seu corpo vivo. Repele a morte, fulmina o injusto, deixa nua a justiça. Poder em exercício!

Preparo amalá enquanto em suas mão está o Oxé, decisão. Observa ao redor, fixa os grandes olhos no edún-àrá.

 tempo de reparar na balança de nobre cobre que o rei equilibra.’

Poesia na madrugada de uma noite qualquer em 2011.

(Source: jubarauna)

1 note

Não tenho rugas. No meu rosto tenho marcas de expressões. Sim! Essas são marcas de todos os sorrisos, preocupações, dias de sol, noites de chuva, amores sem limite, lagrimas com gosto de um mar inteiro. E quando achei que não teria solução, os problemas, foi aí que começou a faltar cor em meus cabelos. Afirmar que são apenas rugas seria esquecer dessa vida inteira e todas as outras que antecederam a minha. 
Juliana Barauna - Imagem: Toni Morrison

Não tenho rugas. No meu rosto tenho marcas de expressões. Sim! Essas são marcas de todos os sorrisos, preocupações, dias de sol, noites de chuva, amores sem limite, lagrimas com gosto de um mar inteiro. E quando achei que não teria solução, os problemas, foi aí que começou a faltar cor em meus cabelos. Afirmar que são apenas rugas seria esquecer dessa vida inteira e todas as outras que antecederam a minha.

Juliana Barauna - Imagem: Toni Morrison

3 notes

Adukpé ô, Babá Mi (Muito Obrigada, Meu pai)
Mojubá ô! (Eu te presto reverências)

Adukpé ô, Babá Mi (Muito Obrigada, Meu pai)

Mojubá ô! (Eu te presto reverências)

2 notes

Atiz, diretora teatral, cantora dona de uma voz divina, artísta plástica e linda.

Iléa Ferraz é o tipo de mulher plena que inspira arte.

Entre as imagens desenhadas por Iléa que estão nesse post: cadeiras da peça “Os nove pentes D’África” - texto de Cidinha da Silva e ilustração do Livro “Chica da Silva - A mulher que inventou o mar”, autoria de Lia Vieira.

(Source: jubarauna)

3 notes

58 plays

Auto descrição: “A resposta provocativa contra a estrutura racista!

Esses são Thigo Ultra e Flavio Santorua que no Antiéticos produziram esse som chamado Sensibilidade (capacidade pra sentir). 

Se precisar ouvir mais de uma vez não exite, ouça. Letra forte no melhor do estilo [Papo direto e reto], base afinada e com intervenções sonoras que particularmente, gosto muito.


Curtiu ?! Para ouvir, baixar esse e outras músicas do Antiéticos é só clicar no link.


                                               http://soundcloud.com/antieticos

(Source: jubarauna)

3 notes

Yemonja  àwa
Ààbò  a  yó
Yemonja
Àwa  ààbò  a  yó   


Art by Makeela B. Amani on Urban Orisha series

Yemonja  àwa

Ààbò  a  yó

Yemonja

Àwa  ààbò  a  yó   



  • Art by Makeela B. Amani on Urban Orisha series

3 notes

Blues - Sonia Sanchez (1987)


na noite
na minha meia hora
sonhos negros
Eu ouço vozes batendo na porta
Eu vejo as paredes escorrendo até gritos
e pelos corredores
                             nãoninguém para abrir
a porta para mim? alguns não
um cronograma meu sono
e não pedem nenhuma pergunta?
ruído.
          como quando ele me levou para sua casa

          longe da minha casa, do meu lugar
e eu morri a longo procurados
morte, ele havia planejado para mim.
Sim, ele colocou em bessie o bacon
e transbordou o pote.
e dois dias depois
quando eu estava falando
eu comecei a sorrir.
como todos sabem
Eu ainda estou sorrindo.

(Source: jubarauna)

11 notes

Enquanto as crianças não aprendem sobre a sua própria herança na escola, eles simplesmente não se importam com a escola. . .   Mas você não vai vê-lo nos livros de história, a menos que tenhamos o poder de escrever nossa própria história e contar nossa história para nós mesmos.
Miles Davis 

http://www.youtube.com/watch?v=t64Y6e2Zwa0&feature=related

(Source: jubarauna)

9 notes